Monthly Archives: Dezembro 2012

Feliz 2013!

Padrão
Feliz 2013!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por aqui, a ocupação com o mundo familiar é grande, mas não me esqueci da promessa feita há dias, e aqui ficam as minhas propostas para as toilettes de reveillon (tão fino!). Antes que o façam, eu adianto já o óbvio:

1. Sim, são quase todas em preto – mas se é para investir, que se faça num LBD, que é do mais versátil que há, certo?

2. Sim, são quase todas curtas – é o chamado “vestido de cocktail”, porque é o modelo que mais uso tem. Para as que preferem a versão de gala (sortudas, vão ao Casino Estoril?), incluí uma proposta simpática… em azul!

3. Sim, é tudo da Mango, porque já começaram os saldos, e há imensas propostas em loja e online. Mas obviamente que as sugestões não se esgotam nesta marca…

Os vestidos de festa, sobretudo os que são usados nas passagens de anos, devem sempre ter algum brilho, algum enfeite, que os torne especiais, atrativos, elegantes. Dependendo do local de celebração (na rua, em casa de amigos, num hotel ou casino), assim devem decidir sobre a indumentária (sem esquecer o agasalho para o frio), e se é para vestir bem, então façam a coisa como deve ser, e optem pelo preto, porque fica bem a toda a gente. Acessorizem com brilho, ou arrisquem nas lantejoulas, e estão prontas para a festa! Esqueçam as “ultra-mini-saias”, a não ser que tenham um par de pernas fantástico; se as tiverem, por quem são, ponham-nas cá fora, mas tapem o decote e os braços, para equilibrar a quantidade de pele exposta. O salto do sapato ou botim deve ser alto, de preferência fino, mas se prevêem palmilhar calçada portuguesa, please!, não levem os Louboutin! Ou então, levem-nos na mala e troquem de calçado ao chegar ao destino. Sim, eu sei, um par de sapatos não cabe na clutch, mas é costume haver bengaleiro em vários locais de celebração, portanto levem o malão – sim, o do costume – e depois de tudo devidamente arranjado, enfiem para lá o que sobrar. Esta regra é válida para casamentos e outras festividades: a mala do carro serve de mini-closet e dispôr de 2 pares de sapatos é o mínimo que qualquer fashionista deve antecipar. Levem make-up à prova de água, não vão haver acidentes com o champanhe, os elementos básicos para os retoques, e nada de se irem deitar sem limpar a cara: a pele não perdoa e as rugas também não!

Até já (e boas entradas)!

A pensar no novo ano…

Padrão
Sugestões de indumentária para o ano novo!

Sugestões de indumentária para o ano novo!

Temos já algumas sugestões: primeiro as dos amigos do WhoWhatWear, que andam sempre em cima do acontecimento; em breve – muuuiiitttoooo breve – as minhas próprias sugestões para estar linda e maravilhosa na noite de dia 31 de Dezembro, e iniciar 2013 em grande estilo (e sempre dentro do orçamento)!

Ah… aproveitem as “notinhas de euro” que as tias deram no Natal para ir aos saldos, porque já reina a loucura pelos CC aqui da capital (disseram-me, que eu ainda não pus pé fora de casa), e há que aproveitar!

Até já!

O mundo não acaba hoje…

Padrão
Amber Valetta para a campanha da Prada (foto da esquerda)

Amber Valetta para a campanha da Prada (foto da esquerda)

Mas há muito boa gente que achou que sim, há uns dias atrás, quando a Prada revelou algumas das imagens da sua campanha para a coleção Primavera/Verão (aquela dos sapatos esquisitinhos). O motivo de tanta comoção? Nada mais, nada menos, que o regresso de Amber Valetta e Eva Herzigova (a do Wonderbra, senhoras) às lides fotográficas, depois de alguns anos de interregno. Ambas as modelos (Amber é atriz, e podem vê-la na série “Vingança”, que passa na Fox) estão já perto da casa dos 40, o que continua a ser caso raro na indústria da Moda, mas são figuras incontornáveis do período das “super-modelos” dos anos 90 (como a Cláudia, a Cindy ou a Kate), o que lhes garante porta aberta sempre que lhes apetecer regressar ao trabalho…

Eva Herzigova para a ova campanha da Prada (foto da esquerda)

Eva Herzigova para a ova campanha da Prada (foto da esquerda)

A campanha foi fotografada por Steven Meisel e pretende demonstrar a individualidade de cada uma das modelos, bem como a nova perspetiva da feminilidade, segundo a visão de Miuccia Prada. Se bem se recordam, a coleção era uma fusão de espírito oriental com as silhuetas dos anos 60, mas os looks usados na campanha foram estilizados de uma forma mais acessível e – bem, digamos que – usável (!) que os looks de passerelle que vimos em Setembro. Só ainda não consegui perceber se os sapatos vão “pegar” ou não, mas às malinhas (para variar…) quero-as todas!

Eva Herzigova, novamente (à direita)

Eva Herzigova, novamente (à direita)

Até já!

Crédito: Fashionista.com

Romeo, Romeo…

Padrão

burberrys_Romeo_Cara_nova campanha

“É de pequenino que se torce o pepino”.

Este ditado, tão popular no nosso cantinho à beira-mar plantado (outra expressão adorável), é tão estrambólico quanto verdadeiro: os exemplos e lições que damos às nossas crianças cedo as começam a orientar, a “moldar”, se quiserem chamar-lhe assim, nesta escola que é a vida. Aliás, há quem, de uma forma mais subtil, substitua o famigerado “torce o pepino” por “talha o destino”, e diga exatamente o mesmo. Bottom line: boa parte de quem somos é da responsabilidade dos nossos pais (ou de quem nos educa), não há volta a dar. E como “quem sai aos seus não degenera” (outro ditado muito acertado), esperam-se grandes feitos dos filhos de grandes talentos. A pressão, Deus meu, a pressão…

burberrys_Romeo_Edie_nova campanha

Se o apelido da família for Beckham, então 2 coisas são certinhas: há fashion & football à mistura. Com 4 rebentos (3 meninos e 1 fofa menina, para os menos atentos), o futebol era dado como mais que certo, mas a moda – curiosamente – não surge na segunda geração pela mão da baby Harper, mas sim através do mano Romeo, que protagoniza a campanha mais recente da Burberry Prorsum para a próxima Primavera-Verão. E digo protagoniza porque, apesar de esta contar com caras tão conhecidas como a de Cara Delevingne (passe o trocadilho) e Edie Campbel, quem pôs mesmo a campanha nas bocas da imprensa foi o filho da Posh Spice, com o seu ar de puto rocker, cheio de atitude. E ainda só tem 10 anos!

Mais imagens no Facebook da marca, aqui.

Até já!

Tuesday cravings

Padrão
Colete Pull&Bear, €39,99

Colete Pull&Bear, €39,99 – o fotógrafo deve ter feito uma piada muito parva…

Nas minhas deambulações natalícias, entrei na Pull&Bear – acho que já tinha mencionado esse facto aqui – que não costuma estar no meu roteiro natural de window shopping. Nada contra, tem coisas giras e tal, mas dá-me sempre a ideia que metade do que está exposto tem um ar amarrotado. Assim como quem acabou de acordar depois de uma noite mal passada, no sofá. E o ambiente escuro, atafulhado, também não me agrada. Enfim, entrei, vi várias coisas – tachas, tecidos elásticos e muito camuflado – e heis que este colete de pêlo me salta à vista. De longe pareceu-me jeitoso. De perto, não me pareceu mal. O preço era simpático mas, como não fazia parte dos objetivos, deixei-o ficar. Confesso que tenho andado com uma moinha desde essa altura: “devias tê-lo trazido, totó!”

Ora, peças de roupa com pêlo no exterior (ainda que falso e amigo dos animais) não são bem a minha praia. A minha mãe tem um casaco de pêlo de ovelha, giro, giro, dos anos 70, que tanto pode ser encarado como “casaco de mulher da vida” como “casaco fashion” – depende do sentido de humor da pessoa – que me passou para as mãos e eu nunca vesti na rua. Não sei porquê, até gosto dele. Tenho um bolero de pêlo falso, bem janota, que vesti uma vez para um casamento e depois emprestei (M., és tu que o tens?) e me esqueci que tinha. Não sei porquê, pêlo não é comigo, mas há dias em que me apetece, e este amigo talvez fosse o empurrão que precisava. Enfim, coisas de gaja. Fica à consideração das prendas do Pai Natal…

Até já!