Category Archives: my rules

Baby B(l)oomers

Padrão
Jeans pré-mamã H&M

Jeans pré-mamã H&M

Pois que, nos últimos dias, choveram notícias (abençoadas) de novos bebés para o nosso círculo de amigos. Sendo eu daquelas pessoas que acha que, contra a crise, a solução está em aumentar a natalidade (não se pode ir jantar fora, ou ao cinema, e há que pensar na sustentabilidade da segurança social, certo?), estas notícias não podiam ter vindo em melhor altura. Parece que são rapazes, o que invalida os esforços de empréstimo dos quilos (toneladas!) de roupa da minha B., mas paciência: mais princesas virão!

Para as futuras mamãs, a problemática “o que vestir?” adquire nesta altura todo um novo significado. O corpo muda (aumenta!) de mês a mês, e poucas são as peças do nosso guarda-roupa que são possíveis usar a partir dos 4/5 meses, sobretudo se estamos a falar de calças. Neste departamento, creio não haver volta a dar: um par de jeans confortáveis, de maternidade, são essenciais. Outra peça que não podemos  contornar são os soutiens de suporte ou – mais tarde – de amamentação, com alças largas e caixa ampla, para maior conforto. Acreditem quando vos digo: vão fazer toda a diferença!

Cardigan Zara

Cardigan Zara

A partir daqui, existem 3 maneiras de encarar a roupa durante a gravidez (e o pós-parto): a) comprar todo um guarda-roupa propositado; b) continuar a comprar a roupa que gostamos, 1 ou 2 tamanhos acima; c) fazer um mix de peças que já temos com roupa de corte largo ou tecidos elásticos, que nos servirá antes, durante e depois de uma gravidez. Tendo em conta que a opção 1 é para quem pode, e a 2 implica um desperdício de peças de roupa após 6 meses de uso, eu sou daquelas que é adepta da opção 3, com algumas exceções (as tais jeans de maternidade). E assim sendo, o que usar?

Em busca de inspiração, basta cuscar os blogs de moda que mais consultem. Muitas das bloggers da nossa praça (a Ana ou a Maria) optaram por túnicas e leggins, durante o inverno, ou calções e tops fluídos no verão. Eu acrescentei ao cardápio blusas tipo “camponesa”, com motivos florais, que acolhem o decote generoso e a barriga, sem ser preciso comprar o número acima, e tops de jersey macio e elástico, que esticam connosco! Vestidos de linha A, ou em malha, que acomodem o “embrulho”, também são uma excelente opção, como podem ver aqui.

E de resto? Os sapatos. Ai, os sapatos. Nos últimos meses de gravidez, saltos serão cada vez mais complicados, ainda que sejam cunhas, e não ajudam em nada a saúde de mamã e bebé, por isso esqueçam-nos. Invistam em um ou dois pares rasos de boa qualidade, e o assunto fica resolvido. Até porque, no primeiro ano de vida do baby, vão passar a vida com ele ao colo, pelo que os saltos continuam a ser um empecilho. A não ser que sejam a Victoria Beckham… 😉

Vestido Mango

Vestido Mango

E onde é que vamos para tratar disto? Booommmm… depende do orçamento, certo? Eu cá investi nos soutiens: as miúdas ficaram quase o dobro, minha gente, é obra! Vieram da Triumph e da Chicco, e não tive razões de queixa. Também comprei – em saldos – um par de calças para a primavera/verão, da Benetton pré-mamã, super-confortáveis.  As calças de ganga foram mais em conta: vieram da H&M e eram do melhor que há! Passei 6 meses dentro delas (mais coisa, menos coisa). A partir daqui, não adquiri nenhuma peça que não use atualmente: leggins, vestidos, túnicas, blusas e casacos de malha, está tudo em rotação.

Para as mais indecisas, deixo algumas sugestões. Mango, Zara, H&M, Gap, todas as grandes cadeias têm linhas de maternidade com peças básicas e confortáveis. Os cortes largos vão servir no pré e pós parto, porque, para quem ainda não sabe, a barriga demora a ir ao sítio. E o conforto dos materiais é o mais importante. Pode não ser para já, mas nunca se sabe quando a cegonha “ataca”, certo? Eu já ando a pensar na 2a ronda… 😉

Até já!