Category Archives: Uncategorized

May the Fourth…

Padrão

goods_00_401502

Eu sei que parece um tema recorrente, mas é coincidência pura. Juro. Corram para o site europeu da Uniqlo. Quem vos avisa, amiga do coração é!

Até já!

Anúncios

Red Carpet

Padrão

badgley m outnet 2

Eu sei que a época dos prémios  já acabou, mas a dos casamentos está ao virar da esquina, e muito boa gente começou a adotar a muito razoável ideia da cerimónia a meio da tarde, com um jantarinho a seguir. Dependendo do local, e do ambiente da festa, a bainha dos vestidos vai variar entre o cocktail (joelho) e o black tie (longo). E se me perguntarem, eu voto sempre no black tie. A sério, que outra oportunidade é que uma miúda normal, que nunca na vida irá ao Coliseu assistir aos Globos de Ouro (os da Caras, não os verdadeiros, de LA), vai ter para se vestir assim? Tirando um ou outro casamento, e um possível baile de finalistas, népia.

Por isso, força no pressing às amigas casadoiras, para ver se finalmente conseguem tirar aquela foto com uma pose red carpet de jeito: mão na anca, um pé à frente do outro, sorriso tipo “eu sei um segredo e tu não”, e com o melhor lado virado para o fotógrafo. Vão ao The Outnet tirar ideias e não se esqueçam de ir praticando, ok?

Até já!

Ser Bimba

Padrão

bimba e lola camisa

Antes de me cairem em cima, aviso já: não me vou atirar aos concorrentes da Casa dos Segredos e afins, não tenho vida para isso. 😉 Vou sim avisar-vos que a marca espanhola Bimba y Lola iniciou hoje uma campanha de outlet na sua loja online, e que só dura até 19 de Março. Há muita coisinha bonita para ver e encomendar, com descontos de 50% na maioria das peças. Tirei algumas ideias para vos mostrar, assim rapidinho, e agora vou editar o carrinho de compras, antes que os meus números voem, porque não dá para trazer tudo… (suspiro)

Até já!

Tale as old as time

Padrão

beauty-and-the-beast-2017

Já pelo título dava para perceber, certo? Por estes dias não é possível passar ao lado do mais antecipado remake da Disney de sempre. Onde quer que vamos, os posters, as entrevistas, as colaborações para tudo e mais alguma coisa perseguem-nos. Até os copos de bebidas to go nos parques Disney… Sim, a sério. Os copos alusivos ao tema esgotaram num ápice (pudera, são lindos!). E estão agora à venda no Ebay pelo triplo do preço. O mesmo aconteceu com o porta-moedas com a forma da pequena chávena mais divertida do louceiro – o Chip. Estas pequenas peças da Primark voaram de todas as lojas do Reino Unido. Por cá não se sabe sequer se vai ser posto à venda… 😦

christopher-kane-beauty-and-the-beast-collection-04

Mas a colaboração mais interessante é a que Christopher Kane desenhou, em parceria com a organização ambientalista Eco-Age, e a Disney, naturalmente. Roupa feita de materiais reciclados, com a rosa como tema central do design. Uma “Bela” misteriosa e um bocadinho noir, com apontamentos urbanos (há um hoodie e t-shirts com a cara do Beast e tudo), e alguma loiça nos acessórios – e eu quero tudo! A descobrir no site de e-commerce do designer, que inicia vendas a 16 de Março, com a estreia do filme. Vejo-vos numa sala de cinema?

Até já!

8 de Março (e coisas bonitas)

Padrão

omnia-messages-handwriting-n1584l-d

Passo a explicar, de forma rápida, a minha posição sobre o dia 8 de Março: é preciso, é preciso, é preciso. Assim, 3 vezes. Porque ainda não existe igualdade de tratamento entre homens e mulheres no mundo, seja ao nível do acesso à saúde, à educação ou à justiça (elementos básicos e fundamentais para todos os seres humanos). Enquanto existirem meninas forçadas a casar aos 12 anos, meninas sujeitas a mutilação genital, meninas vendidas como escravas sexuais, impedidas de ir à escola, de brincar, de crescer, de fazer as suas próprias escolhas, celebrar este dia vai continuar a ser preciso. E a sua celebração pode-se fazer de várias formas: manifestações, petições, bonitos posts de facebook, flores e jantares. Acções de ativação de marca com atrizes, e vídeos, e brindes. 20% de desconto na Lanidor. 😉

Nada disto me choca, e todas estas formas têm o mérito de chamar atenção para a causa – ainda que umas mais que outras. Li muitos comentários sobre este assunto, e alguns – confesso – chocaram-me. “Não quero flores, quero respeito”, diziam. Certo. Querem ter a ponte antes dos pilares? A cómoda antes da madeira cortada? O azeite antes de plantar o olival? Too much?

Então eu passo a explicar, devagarinho: as flores do companheiro são um gesto bonito, educado, carinhoso, e não têm nada de errado. É um reconhecimento, um “obrigado por fazeres parte da minha vida”. Se a rádio, a televisão, ou o colega do lado lhe lembraram do dia, e ele tirou tempo da hora do almoço para ir à florista, isso é mau? Não, não é. O rapaz pode não ser a jóia mais brilhante do tesouro do Império Britânico, mas tem bom coração. Foi um querido.

Não gostaram? Acharam condescendente? Pois. Então aí temos outra questão. O vosso rapaz precisa de subir um patamar na sofisticação do pensamento, senhoras, e vão ser vocês a arrastá-lo convosco, que eles às vezes não chegam lá. Porque o feminismo é sobre o direito a ter escolhas, não é um movimento “anti-homem”. E se eles não fazem ideia, é porque ninguém lhes explicou. A sério, muitos deles nem percebem. Foram educados – por mulheres – desta forma. Mulheres que foram educadas por outras mulheres, noutra época. O mundo mudou, mas a educação ainda tem muitos vestígios do passado… Portanto, as criaturas precisam de reeducação. Com jeitinho, que estamos a falar de material delicado…

Comecem assim: tu “ajudas” em casa. E isso é bom, é um avanço.

Mas.

Tu não tens de “ajudar”, tens de dividir. Eu também trabalho. Certo? Certo. Então, o que acontece em casa não é ajuda, é partilha. Não é Batman/Robin, é Batman/Super-Homem. Ou Han e Leia. Ou a equipa toda dos Vingadores dividida por dois.

O problema não são as flores, querido, é o facto de elas só aparecerem nesta altura. Ou nos aniversários. O problema é não celebrarmos no dia-a-dia… É não haver partilha real, 50/50, em casa. O problema é ainda haver tanta coisa que eu faço que é trabalho, mas só apenas aos meus olhos, porque tu nem te apercebes. Eu chamo-lhe o trabalho invisível. O que está arrumado, o que está limpo. O frigorífico cheio. Os miúdos com banho tomado, prontos a deitar.

Explicas assim, devagarinho. Recorrendo à Marvel ou à DC Comics, se for preciso. Ou com exemplos práticos. Deixa a roupa acumular. Lava só a tua loiça. Faz um calendário, e marca 3 dias em que é ele que trata dos putos – e tu piras-te de casa.

Se ainda assim não resultar… põe o tipo na alheta. Ou ameaça, pelo menos.

No final da lição, quando finalmente o rapaz vir a luz, digam-lhes que as flores são seres vivos bonitos, mas efémeros, e vocês preferem qualquer coisinha mais durável. Tipo, um colar ou um anel. E registem o site da Omnia nos lembretes do telemóvel dele. Garanto que as prendas de aniversário passam a ser mais apreciadas (e podem sempre trocar). 😉

Até já!